sexta-feira, 1 de Agosto de 2014

Heterogeneidade VS homogeneidade

Em cima, o ideal da engenharia social: destruição da identidade sueca em nome do multiculturalismo com o pretexto do saudável diálogo intercivilizacional como forma de combater o racismo, a xenofobia e demais tipos de discriminação. Em baixo, a preservação da identidade norueguesa como forma de evitar o genocídio de um povo, classificado em 1948 pela ONU como um crime passível de punição.

Multiculturalismo

quinta-feira, 31 de Julho de 2014

quarta-feira, 30 de Julho de 2014

Sabina Altynbekova

A cazaque Sabina Altynbekova (Сабина Алтынбекова), nascida em Aktobe no dia 5 de Novembro de 1996, que virou sensação depois de ter participado no campeonato de sub-19 de voleibol feminine de Taipé, em Taiwan. Não é muito difícil perceber porquê.
 
video

terça-feira, 29 de Julho de 2014

Muçulmanos no Martim Moniz

E se fossem cristãos num local público de um país muçulmano, seria possível?

segunda-feira, 28 de Julho de 2014

domingo, 27 de Julho de 2014

Faltam 15 dias

sexta-feira, 25 de Julho de 2014

25/07/14

quinta-feira, 24 de Julho de 2014

quarta-feira, 23 de Julho de 2014

A tua porta do céu

Cai a noite e eu procuro o sol
Por me aquecer e confortar
Enquanto o frio do meu olhar
Se desvia em direcção a uma porta no céu
A tua porta,
Aquela que eu sem ter a chave quero abrir
 
Em cima, nas nuvens, vejo o mundo
O mundo que eu deixei para te ter
Flocos de neve caem
E gotas de chuva como sangue
Encharcam os sonhos de quem quer sentir
O calor que apenas a aurora do teu dia tem
 
Se eu cair do céu como poderei chegar até ti?
Voltando para o meu mundo
A imagem que tenho de ti desvanece
E se voltar a escalar até ao cume
Ainda restará algo de ti para mim?
Aí o fogo arde e consome-me
 
O sol, do outro lado do universo, acorda-me
E eu sem ti procuro-te
Por entre as estrelas
Com as lágrimas no rosto
E o brilho do teu sorriso
Que trago no meio do meu peito
 
A tua porta celestial se abre
Fazendo-me sentir-te
Trepo de novo até às nuvens
Enquanto o suor se mistura com o sangue
Aos pedaços de gelo que me cortam e matam
Mas que não me tiram a felicidade de te ver

terça-feira, 22 de Julho de 2014